sábado, maio 23, 2009

Dias simples

Gosto de flores. Não de todas, mas de muitas. Quando era miúda, bem pequenita. Vivia num sítio que tinha um jardim lindo. Sagrado. Perfeito. Delineado. Todo verde, salpicado com molhos de amores perfeitos. Ficava lá no alto, e via-se de todo o lado da vila. Aquele parque era gigante e misterioso. Era assim que eu o via. Gostava das bolotas espalhadas pelo chão. Do rio maravilhoso. Das pedras cobertas pela água. Dos mais corajosos que nadavam no rio, mais fundo. Das sombras das árvores. Da fonte de água gelada. Dos piqueniques. Dos vizinhos. Deixei de morar na vila quando tinha 9 anos. Mas, muitas vezes, quando vou buscar coisas boas, lembro-me destes dias. E apetece-me voltar. Aos dias em que a minha irmã me falava do Pai Natal que habitava o nosso sotão.

2 comentários:

JFDourado disse...

e eu que pensava que ele vivia na Lapónia...

Isabel disse...

Também eu LAURA, QUEM ME DERA NESSE TEMPO...SEM TRISTEZAS NEM PREOCUPAÇÕES, VOU-TE MANDAR UMA COISA QUE ESCREVI UMA VEZ SOBRE ISSO, POR MAIL.

LILI