quinta-feira, janeiro 17, 2008

Regresso a estes dias

Vieste-me sem contar. Forte. Chuva. Imparável. Marco. Sem medos. Descubro-te e gosto. Mais e mais. Dos teus pedaços. Dos que me dás, e dos outros. Daqueles que vou sentindo. Gosto do teu jeito. Como se me olhasses. Parado. Com tanta coisa bonita. Senti-te a cada vez. Tanto. Como um agrado, um suspiro, um sorriso. Vicio. Agradas-me. Também na forma como falas de amar, mesmo sem saber. Quase que sinto o teu respirar. E imagino-te na minha pele. A pensares em mim.

3 comentários:

A.Tapadinhas disse...

Palavras sentidas...
Pensadas?
Revelação!
António

Desabafos escritos disse...

Que lhe parece, António?

A.Tapadinhas disse...

Uma análise feita à distância, por computador, pode ser muito injusta. Não me atrevo a tanto!
Beijo.
António